22/02/12

Falsas previsões

O programa iniciava às 14h. Música, informação e participação do ouvinte. No meio de tudo isso "saiba como será seu dia de amanhã, com as previsões de seu signo". O horóscopo era algo importante, tanto que Zora Yonara e Omar Cardoso tinham espaços generosos no jornal, no rádio e na tevê. No meu caso havia, no entanto, um problema. Naqueles tempos não se conseguia horóscopo para o ano todo. Restavam, porém, duas alternativas: gravar a previsão transmitida por uma rádio de Porto Alegre e depois lê-la, ou, a mais fácil, criar previsões fresquinhas para todos.
Não preciso dizer que a segunda alternativa era a mais tentadora, mais fácil e mais aplicável ao caso em concreto. Assim, os ouvintes do meu primeiro programa de rádio, lá no começo da década de 80, passaram a receber as previsões que eu mesmo fazia. "Leão - seja mais cuidadoso, invista parte dos seus rendimentos. Nunca se sabe o dia de amanhã. O período é favorável para conhecer novas pessoas", lia com voz empostada.
Houve um tempo em que guardava horóscopos antigos e simplesmente repetia no mesmo período do ano. Ou, ainda, trocava as previsões de um signo para o outro. Tudo de forma estudadamente aleatória.
Não sei se cheguei a causar algum dano, neste meu arroubo de irresponsabilidade jovial. Também não fui informado se alguma vez o meu horóscopo agiu de maneira decisiva trazendo alguma fortuna a algum dos ouvintes. Tanto tempo depois é provável que ninguém lembre. Por via das dúvidas, este segredo foi a guardado a sete chaves. Vai que alguém tivesse algum ímpeto em buscar alguma indenização ou coisa que o valha. Agora, com certeza, mais de três décadas depois do estelionato radiofônico, todos os efeitos positivos ou negativos já foram diluídos. Além disso, os pretensos direitos dos ofendidos já prescreveram.
Dia desses conversei com um parceiro, também comunicador, que revelou ter usado do mesmo expediente. Pelo visto, a prática era muito mais do que comum. Mesmo na Capital, na Rádio Continental 1120, na mesma época, o escritor Luís Fernando Veríssimo fazia previsões com muita graça. Não tinha qualquer compromisso com a verdade, era só humor. De certo modo estas previsões aleatórias que se publicam nos jornais não passam disso. Porém, quem quiser que leve a sério.
Com o tempo deixei os programas musicais de lado e me centrei na notícia e no esporte. Ali me atinha à realidade. Minhas fantasiosas previsões foram sepultadas em definitivo. De tudo isso resta uma natural desconfiança. Ainda hoje passo pela página do horóscopo de soslaio. Vai que alguém, tanto quanto fiz num passado longínquo, esteja inventando aquilo tudo! Nunca se sabe!

Quer saber mais, acesse os links abaixo:
Signos do zodíaco
Omar Cardoso
Zora Yonara no Jornal do Almoço
Horóscopo Chinês
Rádio Continental 1120

Nenhum comentário:

Postar um comentário